Plenária Final no Campus Chapecó analisou minuta da Política de Assistência Estudantil da UFFS
Documento foi discutido anteriormente pelas comunidades acadêmicas dos campi

Publicado em: 06 de dezembro de 2018 17h12min / Atualizado em: 07 de dezembro de 2018 12h12min

Estiveram presentes durante a quinta-feira (6), no Auditório do Bloco A do Campus Chapecó, os delegados responsáveis por analisar e dar contornos finais à minuta da Política de Assistência Estudantil da Universidade Federal da Fronteira Sul. Antes dessa Plenária Final, o documento passou por fases de discussões envolvendo a comunidade acadêmica nos seis campi da Instituição.



Além dos delegados, com representação dos estudantes, do Diretório Central dos Estudantes, dos setores de Assistência Estudantil (SAEs) e das comissões de acompanhamento e avaliação dos programas de Assistência Estudantil (CAAPAEs), estavam presentes servidores da Pró-Reitoria de Assistência Estudantil e da Pró-Reitoria de Graduação, além do vice-reitor, Antônio Inácio Andrioli. Acompanharam ainda a programação Marianna Dias, presidenta da União Nacional de Estudantes (UNE), e Lucene Cândido Magnus, diretor da União Catarinense dos Estudantes (UCE).

Depois dos encaminhamentos previstos na Plenária Final, que incluem a discussão e votação dos destaques ao documento propostos pela Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis, pela Diretoria de Políticas de Graduação, pelos Setores de Assistência Estudantil dos campi e pelos estudantes dos campi Laranjeiras do Sul, Cerro Largo, Erechim e Chapecó, o texto segue para avaliação da Câmara de Graduação e Assuntos Estudantis e do Conselho Universitário.



Atenta às discussões estava a estudante de Letras do Campus Chapecó, Edineia Mariano, que também representa o Programa de Acesso e Permanência dos Povos Indígenas (PIN) no Campus. “Entendo que esta discussão é muito importante para os estudantes indígenas, pois temos a oportunidade de sermos ouvidos em nossas verdadeiras necessidades e demandas. Conquistamos oportunidade de ingressar na Universidade, agora queremos condições de permanência acompanhadas de boa formação”, reflete Mariano.

Antônio Andrioli mencionou na abertura que o documento da Política de Assistência Estudantil vem sendo construído com participação dos estudantes dos seis campi da UFFS. “Se for preciso ampliar a representatividade, faremos. Não podemos recuar num contexto de retração da democracia”. Quanto às políticas a serem aprimoradas, Andrioli fez menção ao conceito de permanência do estudante acompanhada de qualidade. “Isso está ligado ao bom desempenho acadêmico”, disse.

 

REPRESENTANTE UNE

A presidenta da União Nacional de Estudantes, Marianna Dias, acompanhou as atividades da Plenária Final. Conforme a dirigente estudantil, a discussão pela comunidade acadêmica das políticas que envolvem os estudantes perpassam a vida de uma instituição de caráter popular como a UFFS. “O PNAES (Plano Nacional de Assistência Estudantil) foi uma grande consquista para os estudantes do Brasil e temos de lutar pela sua permanência e aprimoramento”, disse.

Marianna Dias aproveitou sua visita à UFFS para formalizar um convite à comunidade acadêmica da UFFS para participar da 11ª Bienal da UNE – Festival dos Estudantes, que ocorre em Salvador entre os dias 9 e 10 de fevereiro de 2019. O evento terá como tema “Gilberto Gil, encontro com o Brasil”. “Temos a expectativa de reunir em torno de 10 mil estudantes de todo o país para fazer um debate sobre a defesa da democracia e da liberdade de expressão. Enfim, pretendemos associar política e cultura num mesmo encontro”, informa Dias.