Espaço de coworking está aberto a estudantes com ideias de empreendedorismo e inovação
Trocas de experiências e conexões podem contribuir com as iniciativas dos alunos

Publicado em: 13 de maio de 2022 09h05min / Atualizado em: 13 de maio de 2022 10h05min

Estudantes da UFFS – Campus Chapecó que tenham uma ideia para a criação de uma empresa ou de um processo de inovação podem contar com um espaço e horário específicos para desenvolverem seus negócios. É o coworking da Incubadora de Negócios (INNE), um espaço voltado para a troca, a conexão, a integração, cocriação, o debate.

O coworking está aberto de segunda a sexta-feira, das 13h30 às 17h30, na sala 104 do Bloco A, onde funciona a Incubadora de Negócios (INNE). Além de ter uma ideia de empreendedorismo e/ou inovação, quem quiser frequentar o coworking precisa fazer apenas um cadastro.

Conforme o coordenador da INNE, professor Humberto Tosta, o espaço está disponível para estudantes de todos os cursos “É um espaço de integração para alunos dos mais variados cursos que tenham iniciativa de empreendedorismo e/ou inovação. À medida que o estudante vai avançando com a ideia, teremos momentos de encontro. A cada mês vamos ter um bate-papo para ver o andamento, a evolução de cada iniciativa. Se o estudante pesquisou, avaliou, está avançando com a ideia e quiser implantá-la, pode incubar a empresa e terá o suporte necessário para criá-la”, destaca.

De acordo com as necessidades de cada estudante, levantadas na reunião mensal, a equipe buscará uma forma de auxílio específico. Como explica Tosta, elas podem ser um parceiro para abrir o negócio ou mesmo para questões pontuais, como finanças, por exemplo. “Isso é muito particular de cada processo, mas já temos uma ideia pela experiência das empresas incubadas, das principais dificuldades iniciais”, comenta o professor.

Allan Mafessoni, estudante de Administração, é frequentador do coworking. Já teve uma ideia incubada na INNE, mas, por ser período de pandemia e pela desistência da profissional parceira em seguir com a ideia, não foi possível levar o negócio adiante.

Agora, ele atua com novas ideias, e, para aprimorá-las, está levando-as ao coworking. “Já percebi que tem coisas mais complexas que não preciso aprender. Posso conseguir a contribuição de colegas estando aqui no coworking”, ressalta ele.

Outra vantagem em ter o coworking na universidade é a existência de público para a validação de ideias. Esse foi mais um ponto de dificuldade em sua primeira tentativa de empreender, já que mora em uma cidade pequena e estava em período de aulas remotas.

Empreender está na história de Allan. “Minha família é de empreendedores e sempre me vi tendo meu negócio. Também sempre gostei de criar coisas novas, fazer algo de maneira mais eficiente. Vejo que empreender é uma maneira de contribuir com a sociedade, não só resolvendo problemas, mas oferecendo vagas de emprego, gerando renda. Nesse sentido, ter esse espaço do coworking só ajuda: com networking, com troca de ideias”, finaliza ele.

Além das empresas incubadas, atuam no espaço, também, professores e estudantes relacionados a projetos ligados ao Movimento Empreende UFFS: Impacta Ambiental (Coordenador Marlon Luiz Neves da Silva – Curso de Engenharia Ambiental e Sanitária); Health Techs Lab (Coordenadora Julyane Felipette Lima – Curso de Enfermagem); Integra EJ – Programa de integração e desenvolvimento das empresas juniores do Campus Chapecó (Coordenadora Kelly Cristina Benetti Tonani Tosta – Curso de Administração); Escola de Empreendedores (Coordenador Prof Humberto Tonani Tosta – Curso de Administração); Pensamento Computacional e Robótica (Coordenador Milton Kist - Curso de Matemática).