Conheça mais sobre o Curso de Letras

Seja bem-vindo ao Curso de Graduação em Letras Português e Espanhol.
Precisando saber mais sobre o nosso Curso?
Confira abaixo o vídeo que preparamos para você.
Se desejar receber informações mais detalhadas, acesse as Perguntas&Respostas que são
disponibilizadas a seguir.

 

 

 

Conheça a estrutura do Curso, nossas áreas de formação, possibilidades de atuação
profissional e muito mais conferindo as Perguntas&Respostas que preparamos para lhe ajudar
a compreender melhor o universo das Letras na UFFS.

 

CONHEÇA O CURSO DE LETRAS

 

Coordenação de Letras: letras.ch@uffs.edu.br

Secretaria Geral de Cursos: sgc.ch@uffs.edu.br

 

Perguntas e Respostas – O Curso e o profissional de Letras

 

1) O QUE SE ESTUDA NO CURSO DE LETRAS DA UFFS?

Um estudante do Curso de Graduação em Letras da UFFS, Campus Chapecó, aprenderá a refletir sobre a linguagem de forma crítica e científica. De modo específico, estudamos a língua portuguesa, a língua espanhola e suas literaturas.

 

2) EM QUE TURNO O CURSO É OFERTADO?

Nosso curso é noturno, as aulas iniciam às 19h e se encerram às 22h30min, de segunda a sexta-feira. Esporadicamente, podem ocorrer atividades aos sábados.

 

3) QUAL A DURAÇÃO E A CARGA HORÁRIA DO CURSO?

São cinco anos, dez semestres, ao longo dos quais serão cumpridas 3780 horas.

 

4) DESDE QUANDO ESSE CURSO EXISTE?

O Curso de Letras do Campus Chapecó existe desde a criação da UFFS. A primeira aula ocorreu no dia 29 de março de 2010, quando se iniciaram as atividades letivas da universidade.

 

5) O CURSO É APROVADO PELO MEC? QUAL AVALIAÇÃO RECEBEU?

Sim, o Curso é aprovado pelo MEC e teve seu reconhecimento renovado por meio da Portaria Nº 920, de 27 de dezembro de 2018.

Há duas avaliações principais. Na análise do MEC, que avalia todos os cursos superiores no Brasil por meio de uma verificação in loco, em uma escala de 0 a 5, o Curso de Letras recebeu nota 4,0. Já no ENADE (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes), o Curso recebeu nota máxima, 5,0 pontos (CPC – Conceito Preliminar de Curso - 2017).

 

6) COMO É DISTRIBUÍDA A CARGA HORÁRIA DO CURSO?

O Curso possui 3570 horas destinadas para os conteúdos curriculares organizados em disciplinas obrigatórias, entre as quais se destaca que: 400 horas são de prática como componente curricular; 420 horas são de estágio curricular supervisionado; 60 horas são de trabalho de conclusão de curso; 380 horas são de extensão; 210 horas são de disciplinas optativas. Além disso, também há 210 horas de atividades curriculares complementares. A seguir, todas essas atividades serão detalhadas.

 

7) DEPOIS DE FORMADO, QUAIS SÃO AS POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO PROFISSIONAL?

O profissional de Letras tem a possibilidade de atuar em diversas frentes de trabalho ligadas às línguas portuguesa e espanhola e às respectivas literaturas. A seguir, listamos alguns modos de atuação:

  • Ensino de língua – é possível ministrar aulas de português, de espanhol e de suas literaturas para todos os níveis, desde a educação básica formal até cursos livres, como cursos de idiomas; pode-se atuar na educação de jovens e adultos, no ensino técnico e, se o aluno seguir seus estudos na pós-graduação, é possível ser professor de nível superior. É atividade desempenhada em escolas, cursos de língua estrangeira ou mesmo de forma independente.

  • Revisão textual – atividade voltada à correção, qualificação e avaliação de um texto, em seus aspectos gramaticais e de composição textual. Bastante requisitada por empresas, editoras, órgãos públicos ou pela atividade jornalística.

  • Tradução – trabalho de leitura, intepretação e reformulação de um texto, em que o profissional de Letras realiza a tradução de uma língua-fonte para uma língua-alvo. Com a habilitação do Curso, são possíveis traduções do português para o espanhol ou do espanhol para o português. É atividade desempenhada em empresas, editoras, órgãos públicos ou mesmo de forma independente.

  • Produção Cultural – atividade de planejamento, elaboração e execução de projetos ou de produtos culturais, com base em critérios artísticos, sociais e econômicos. É atividade desempenhada em gravadoras, produtoras, editoras, órgãos públicos ou mesmo de forma independente.

  • Assessoria Linguística e Literária – função comumente desempenhada no mercado editorial, mas também presente em empresas diversas, pela qual o profissional de Letras atua no suporte à elaboração e à interpretação textual. Pode ser desempenhada até mesmo integrada a assessorias jurídicas ou articulada ao mercado publicitário, por exemplo.

 

8) HÁ ESTÁGIOS NO CURSO?

Sim. Há estágios obrigatórios e não obrigatórios. Os estágios não obrigatórios podem ser voluntários ou remunerados, preenchidos mediante processos seletivos. Conheça um pouco mais cada um deles:

 

ESTÁGIOS OBRIGATÓRIOS – Na matriz curricular, há cinco componentes de Estágio Curricular Supervisionado, por meio dos quais os estudantes inserem-se no espaço escolar para vivenciar a prática docente, em escolas públicas municipais e/ou estaduais de Chapecó e região.

Na 5ª fase do Curso, há o Estágio Curricular Supervisionado I (6 créditos), comum às licenciaturas, que se volta para a gestão educacional dos sistemas de ensino e das unidades escolares de educação básica. Em seguida, nas 6ª e 7ª fases, os estudantes terão a experiência de prática docente supervisionada em língua portuguesa no ensino fundamental (Estágio Curricular Supervisionado em Língua Portuguesa I – Ensino Fundamental - 6 créditos) e no ensino médio (Estágio Curricular Supervisionado em Língua Portuguesa II – Ensino Médio - 5 créditos), respectivamente. Na 8ª fase, a experiência de prática docente supervisionada será em língua espanhola, voltada para o ensino fundamental (Estágio Curricular Supervisionado em Língua Espanhola I – Ensino Fundamental - 6 créditos) e, em seguida, na 9ª fase, essa mesma prática voltada para o ensino médio (Estágio Curricular Supervisionado em Língua Espanhola II – Ensino Médio - 5 créditos).

 

ESTÁGIOS NÃO OBRIGATÓRIOS – Poderão ser realizados em qualquer período do Curso, desde que nas seguintes áreas: Literatura, Linguística, Ensino de Línguas, Secretariado, Tradução, Revisão, Gestão Escolar, Educação, Editoração, Avaliação e Seleção, Formação Continuada, seguindo o que preconiza o Regulamento de Estágios da UFFS (Resolução nº 7/CONSUNI-CGRAD/UFFS/2015). Esses estágios não obrigatórios podem, inclusive, ser remunerados.

 

9) HÁ PROGRAMAS NO CURSO QUE PODEM QUALIFICAR MINHA FORMAÇÃO?

Há diversos projetos capazes de contribuir com a qualificação dos estudantes. Vamos destacar três programas importantes: PET (Programa de Educação Tutorial), PIBID (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência) e PRP (Programa Residência Pedagógica).

 

PET – Presente no Curso de Letras desde 2010, o Programa de Educação Tutorial Conexão de Saberes – Assessoria Linguística e Literária da UFFS (PET ALL de Letras e de Pedagogia) envolve estudantes bolsistas, voluntários e professores colaboradores dos cursos de Licenciatura em Letras e em Pedagogia. O PET ALL desenvolve atividades de ensino, de pesquisa e de extensão, através de projetos que trabalham alternativas metodológicas para o ensino de língua e de literatura, relacionando os conhecimentos advindos da formação universitária e da investigação sobre o estado da arte das pesquisas sobre ensino de língua e de literatura à realidade das condições de ensino.

 

PIBID – Presente no Curso de Letras desde 2011, o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência do Curso de Letras (PIBID Letras) já é o quinto subprojeto dessa natureza implementado pelo Curso. O PIBID Letras atua em escolas públicas com estudantes bolsistas e voluntários, professores da educação básica, que supervisionam os licenciandos durante a prática, e docentes da UFFS, que realizam o trabalho de orientação e coordenação do subprojeto. Um dos objetivos desse Programa é possibilitar que alunos de cursos de licenciatura realizem atividades pedagógicas em escolas públicas brasileiras, contribuindo para a integração entre teoria e prática, bem como para a aproximação entre universidade e escolas, além, claro, de promover a iniciação profissional dos estudantes.

 

PRP – Presente no Curso de Letras desde 2018, o Programa de Residência Pedagógica (PRP) constitui-se como uma das ações que visa compor a política de formação docente do governo federal. O principal objetivo do PRP é estimular o aperfeiçoamento do estágio curricular supervisionado nos cursos de licenciatura, por meio da imersão do licenciando na escola de educação básica, a partir da segunda metade de seu curso. Dentre as diversas atividades de imersão no contexto escolar previstas estão a regência de sala de aula e a intervenção pedagógica, as quais devem ser acompanhadas por um professor-preceptor da escola, com experiência na área de ensino do licenciando, e orientadas por um docente da UFFS.

 

10) QUAIS SÃO AS POSSIBILIDADES DE ATUAÇÃO NO ENSINO QUE O CURSO OFERECE?

Além de atividades de docência nos programas já apresentados (PET, PIBID e PRP), nos estágios curriculares obrigatórios e em projetos de extensão diversos, há projetos específicos para atuação em atividades de ensino. Como exemplo, podemos citar os cursos de português como língua adicional e de espanhol como língua estrangeira. O curso de português como língua adicional é ofertado a imigrantes e refugiados que residem em Chapecó e região. As turmas ocorrem semestralmente, de segunda a sexta-feira, no campus da universidade. Outras turmas também são ofertadas em parceria com a Pastoral do Migrante da Diocese de Chapecó e com o CRAS Efapi. Os estudantes de Letras, ao longo do curso, podem se candidatar, como bolsista ou voluntário, a ministrar os cursos de português para este público. O PET tem sido outro parceiro na cessão de bolsistas para ministrar as aulas, bem como o Programa de Línguas (ProLin) da UFFS, que tem ofertado bolsas para graduandos e graduados em Letras ministrarem as aulas de português. Essa experiência com a docência de português brasileiro para estrangeiros residentes em Chapecó e região, com certeza, amplia as possibilidades de formação do graduando na área de Letras. Também há a possibilidade de dar aulas de espanhol como língua estrangeira. Os cursos de língua espanhola são ofertados pelo ProLin da UFFS e o estudante de Letras pode vincular-se como bolsista ou voluntário. Esta é uma oportunidade de desenvolver e aprimorar o seu conhecimento em língua espanhola, bem como aprender e praticar estratégias de ensino de língua estrangeira, ajudando-o em sua prática nas disciplinas de estágio curricular supervisionado, por exemplo. Os cursos de língua espanhola são oferecidos à comunidade interna e externa da UFFS, de maneira semestral, com aulas ministradas no campus da Universidade, de segunda a sexta.

 

11) QUAIS SÃO AS OPORTUNIDADES DE EXTENSÃO QUE O CURSO OFERECE?

No Curso de Letras, os projetos de extensão podem ser curriculares (disciplinas previstas na matriz) ou não curriculares (projetos que não estão diretamente vinculados às disciplinas). Há uma grande variedade de projetos desenvolvidos pelos docentes, variável a cada semestre, desde eventos até atividades culturais. A extensão curricular inicia na 7ª fase do Curso e vai até a 10ª fase, envolve língua portuguesa, língua espanhola, literatura e cultura espanhola e hispano-americana e literaturas de língua portuguesa. Essa modalidade de extensão totaliza 370 horas, distribuídas em diferentes componentes curriculares, além dos Projetos de Extensão I, II, III e IV.

 

12) QUAIS SÃO AS OPORTUNIDADES DE PESQUISA QUE O CURSO OFERECE?

São muito diversas as possibilidades de atuação na pesquisa. No Domínio Específico, temos um corpo docente altamente qualificado, constituído majoritariamente por professores doutores. Esses docentes desenvolvem projetos de pesquisa nas áreas de linguística e de literatura. A seguir, apresentamos uma tabela em que se podem distinguir as áreas de atuação de cada professor pesquisador (áreas nas quais também são desenvolvidas atividades de ensino e de extensão):

 

DOCENTE

PALAVRAS-CHAVE – ÁREA DE ATUAÇÃO

Dra. Alejandra Rojas Kovalski

Literatura; Tradução literária; Estudos Culturais.

Dra. Aline Cassol Daga Cavalheiro

Linguística Aplicada; Formação de professores; Formação de leitores; Ensino e aprendizagem de língua portuguesa.

Dra. Aline Peixoto Gravina

Gramática e Ensino; Estudos sintáticos e morfossintáticos; Linguística Histórica; Prosódia; Mudança Linguística.

Dra. Angela Derlise Stübe

Linguística Aplicada; Análise de discurso; Entre-línguas e culturas; Formação de professores; Política linguística e identidade.

Dra. Angela Luzia Garay Flain

Formação de Professores; Avaliação; Enquadramento Profissional do Professor; Estágio e formação de professores.

Dra. Ani Carla Marchesan

Linguística; Linguística formal; Gramática gerativa.

Dra. Cláudia Andrea Rost Snichelotto

Sociolinguística; Português como língua adicional; Gramaticalização.

Dra. Claudia Finger-Kratochvil

Psicolinguística; Letramento; (Compreensão em) leitura, ensino e habilidades de leitura; Formação de professores; Metodologia de ensino; Competência lexical;  Linguagem da propaganda.

Dra. Cristiane Horst

Bilinguismo; Línguas em contato; Dialetologia pluridimensional; Diversidade linguística e ensino; Ensino de línguas; Política linguística; Atitudes e crenças linguísticas e identidade.

Dra. Dulce do Carmo Franceschini

Descrição de línguas – português e línguas indígenas; Sociolinguística qualitativa: comportamento e atitude linguísticas/situações de plurilinguismo em comunidades indígenas; Ensino de línguas em escolas indígenas.

Dr. Eric Duarte Ferreira

Análise de discurso; Sujeito; Enunciação; Discurso político; Ordens do discurso.

Dr. Fernando de Moraes Gebra

Literatura portuguesa; Literatura e artes plásticas; Crítica literária; Literatura brasileira; Historiografia literária; Literatura comparada.

Dr. Luciano Melo de Paula

História da literatura; Literatura comparada; Literatura brasileira; Literaturas do Cone Sul; Ensino de literatura.

Dr. Marcelo Jacó Krug

Bilinguismo; Línguas em contato; Dialetologia pluridimensional; Diversidade linguística e ensino; Ensino de línguas; Política linguística; Atitudes e crenças linguísticas e identidade.

Dra. Maria José Laiño

Linguística Aplicada; Tradução e ensino de LE; Tradução funcionalista; Tradução e cognição; Ensino de LE e gêneros textuais/discursivos; Tradução e aspectos culturais em foco.

Dra. Mary Neiva Surdi da Luz

Linguística Aplicada; Análise de discurso; Formação de professores.

Me. Mary Stela Surdi

Formação de Professore; Ensino de língua portuguesa; Análise de material didático.

Dra. Morgana Cambrussi

Semântica; Semântica e ensino; Estudos lexicais; Semântica Cognitiva.

Dra. Solange Labbonia

Gramática contrastiva; Sintaxe funcionalista; Ensino de espanhol para brasileiros.

Dr. Santo Gabriel Vaccaro

Literatura argentina e espanhola; Crítica literária.

Dr. Valdir Prigol

Leitura de texto literário; Leitura de crítica literária; Metáforas de leitura; Metáforas do literário.

 

 

13) QUAIS SÃO AS POSSIBILIDADES DE EVENTOS E DE CULTURA QUE O CURSO OFERECE?

Anualmente, desde a inauguração do Curso de Letras, fazemos a nossa Semana Acadêmica. As aulas tradicionais são pausadas e dão lugar a palestras e oficinas com professores convidados de outras universidades e Estados. Além disso, os alunos do curso apresentam e debatem alguns dos trabalhos de pesquisa, ensino e extensão desenvolvidos durante o ano. Também participamos anualmente de eventos que envolvem todos os outros cursos da UFFS, como o SEPE (o Seminário de Ensino, Pesquisa e Extensão), em que são apresentadas algumas das principais ações do Curso; e o DIVERSA, um evento de uma semana, dedicado exclusivamente às atividades culturais, esportivas e artísticas. Há ainda os eventos culturais relacionados exclusivamente à língua espanhola e aos países hispanos, como o Festival del día de los muertos, em que nossos alunos entram em contato profundo com a cultura mexicana. Nosso curso também conta com um grupo de estudos e de experimentação teatral, com entrada contínua de novos integrantes. O grupo encena desde peças clássicas, baseadas em textos literários, até performances autorais, escritas pelos próprios alunos.

 

14) TENHO ESPECIAL INTERESSE PELA ESCRITA LITERÁRIA, ELA SERÁ APRIMORADA NO CURSO?

Sim, você que escreve ou pretende escrever textos literários como romances, novelas, contos, crônicas, peças de teatro e poemas, entre outros, terá condições de aprimorar a sua escrita durante o curso, porque entrará em contato, desde o início, com produções literárias e exercícios de escrita. O curso possui uma ótima carga de leitura de textos literários, colocando-o em contato com a tradição e com a produção literária do presente. Além de ler uma excelente quantidade de textos, você refletirá sobre a constituição de cada uma dessas formas, dando-lhe liberdade e autonomia na produção de seus textos. Nesta mesma direção, entrará em contato com diversos modos de leitura de textos literários para que você compreenda o ato de leitura próprio e também como os leitores poderão ler seus textos. Em muitas disciplinas realizamos exercícios de escrita de textos literários, que podem ser continuados em projetos de extensão específicos do curso. 

 

15) HÁ OUTRAS ATIVIDADES EXTRACURRICULARES PROMOVIDAS NO CURSO?

Sim, temos várias. Podemos ilustrar com uma importante ação que é a viagem internacional de estudos literários (realizada anualmente). Em duas de suas versões, “Literatura e outro saberes”, em 2018, e “PerCursos rio-platenses”, em 2019, a viagem de estudos possibilitou visitas a universidades, bibliotecas, museus, fundações de escritores renomados e feiras do livro da Argentina e do Uruguai. Esta iniciativa conta com a colaboração de docentes dos Cursos de Letras de Chapecó, Cerro Largo e Realeza e está pensada para os alunos de fases avançadas, que desejam ter uma experiência de imersão na língua espanhola e de contato direto com a cultura e o texto literário nessa língua. Algumas das atividades da viagem estão vinculadas aos trabalhos realizados nas disciplinas Literatura Hispano-americana I e Hispano-americana II e, entre elas, citam-se os minicursos sobre obras e autores rio-platenses ministrados pelos alunos nos bosques de Palermo, Buenos Aires, e as posteriores exposições fotográficas, com produções literárias dos alunos, “Faíscas”, realizadas em eventos da universidade e na praça central de Chapecó.

 

16) HÁ TCC NO CURSO DE LETRAS?

Sim, há TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) e ele é cursado em dois semestres, na 9ª e na 10ª fases. O TCC tem como proposta a realização de um projeto de ensino, de pesquisa ou de extensão, com a produção final de um artigo e com a defesa em banca do trabalho produzido. Essa proposta de TCC permite que o aluno escolha a modalidade que melhor atender as suas vontades e expectativas de trabalho final, pois possibilita que se construam propostas de trabalho voltadas para a pesquisa, alinhadas aos projetos em andamento nos grupos de pesquisa do Curso; propostas de trabalho voltadas para a extensão, ligadas aos projetos e programas de extensão vigentes no Curso ou ainda projetos alternativos de ensino, que permitam a vivência ampliada da experiência de docência.

 

17) O QUE SÃO AS PCCr (PRÁTICA COMO COMPONENTE CURRICULAR) QUE ESTÃO PREVISTAS NA PROPOSTA DO CURSO?

As atividades de Prática como Componente Curricular (PCCr) são focadas no desenvolvimento de habilidades docentes, com trabalho voltado ao ensino de língua e de literatura. As horas de PCCr estão distribuídas prioritariamente da 1ª à 6ª fase, entre diferentes componentes curriculares. Com a PCCr, é possível promover, desde o ingresso do estudante no Curso, a reflexão estruturada sobre sua prática docente e, em especial, sobre o exercício profissional na educação básica pública.

 

18) O QUE SÃO AS ACC (ATIVIDADES CURRICULARES COMPLEMENTARES) QUE ESTÃO PREVISTAS NA PROPOSTA DO CURSO?

As ACC são atividades complementares que estão previstas no currículo e possibilitam o reconhecimento de habilidades, conhecimentos e competências adquiridas fora do ambiente escolar, abrangendo a prática de estudos e atividades independentes, transversais, opcionais, de interdisciplinaridade, especialmente nas relações com o mundo do trabalho, com as peculiaridades das organizações e com as ações de extensão junto à comunidade. No Curso de Letras, as ACC totalizam 14 créditos, ou seja, 210 horas, e podem ser contempladas em ações de ensino, de pesquisa, de extensão e de cultura. Ainda, as atividades curriculares complementares são caracterizadas por produzir um enriquecimento curricular técnico, científico e cultural; além disso, essas atividades devem possuir um caráter afim à área de formação humanística e profissional do estudante de Letras.

 

19) O QUE SIGNIFICAM OS DOMÍNIOS COMUM, CONEXO E ESPECÍFICO, QUE COMPÕEM A MATRIZ DE LETRAS?

A matriz do Curso de Letras se organiza em torno de três domínios formativos. O Domínio Comum visa proporcionar uma formação crítico-social e introduzir o acadêmico no ambiente universitário; ele é composto pelo seguinte grupo de disciplinas: Produção textual acadêmica, Iniciação à prática científica, Estatística básica, História da fronteira Sul, Introdução ao pensamento social, Introdução à filosofia e Meio ambiente, economia e sociedade. O Domínio Conexo no Curso de Letras situa-se na interface entre as áreas de conhecimento, objetivando a formação e o diálogo interdisciplinar entre diferentes cursos de licenciatura, e é composto pelo seguinte grupo de disciplinas: Educação especial e inclusão, Fundamentos psicológicos da aprendizagem e desenvolvimento, Fundamentos históricos, sociológicos e filosóficos da educação, Políticas educacionais, Didática, Estágio curricular supervisionado I, Língua brasileira de sinais – Libras. O Domínio Específico preocupa-se com uma sólida formação profissional e é composto por todas as demais disciplinas do currículo, relativas ao estudo de linguística e de literatura.

 

20) O CURSO POSSUI LABORATÓRIOS? QUAIS?

Sim, além dos laboratórios compartilhados entre todos os cursos do Campus Chapecó (como os laboratórios de informática e o Life (Laboratório Interdisciplinar de Formação de Educadores)), possuímos três laboratórios específicos do Curso.

Laboratório de Línguas – destinado à realização das aulas práticas, voltadas ao aprendizado de línguas estrangeiras e Libras, com equipamento específico para tal. Localização: Prédio de Laboratórios 2, sala 102.

Laboratório de Literatura – é um espaço utilizado para a realização de aulas práticas dos componentes curriculares voltados ao ensino e à aprendizagem de Literaturas, bem como para ações voltadas à investigação de manifestações literárias. Localização: Prédio de Laboratórios 2, sala 110.

Laboratório de Estudos Linguísticos – espaço destinado à realização de aulas práticas dos componentes curriculares e ao desenvolvimento das competências e habilidades de investigação linguística. Localização: Prédio de Laboratórios 2, sala 111.

 

21) PERCEBI QUE O CURSO POSSUI NDE, COLEGIADO E CA. O QUE SÃO ESSAS SIGLAS?

São instâncias de representação e/ou deliberação.

O CA é o Centro Acadêmico, também chamado CALLE, Centro Acadêmico Livre de Letras, composto por estudantes que representam o corpo discente do Curso. O CA promove eventos, atende demandas estudantis e representa os interesses dos estudantes junto às diversas instâncias da universidade.

O Colegiado de Curso, com poder de deliberar acerca de questões que envolvem o Curso de Letras, é composto por professores, estudantes e servidores técnico-administrativos. Esse grupo de representantes se reúne periodicamente para apreciar e decidir sobre as questões pedagógicas e administrativas que envolvem o Curso.

Já o NDE, Núcleo Docente Estruturante, é composto por um grupo de professores que se reúnem periodicamente para fazer o acompanhamento, a avaliação e o planejamento pedagógico do Curso. As decisões do NDE precisam ser referendadas pelo Colegiado de Curso.

 

22) HÁ BOLSAS DE ESTUDO OFERTADAS NO CURSO? COMO POSSO ME MANTER NA UNIVERSIDADE?

Sim, há uma grande variedade de bolsas para as quais os estudantes podem se candidatar, mediante editais e processos seletivos próprios. Os programas PET, PIBID e PRP somados, por exemplo, no ano de 2019, ofertaram 60 bolsas para estudantes do Curso. Além dessas modalidades, os alunos de Letras podem concorrer às bolsas de pesquisa (iniciação científica), de extensão (algumas voltadas ao ensino, como professor de espanhol ou de português como língua adicional) e de monitoria de ensino (para auxiliar docentes no trabalho pedagógico de algumas disciplinas); por fim, os estudantes também podem buscar estágios não obrigatórios remunerados. Além das possibilidades de bolsas e estágios remunerados, se você quiser conhecer os auxílios financeiros que integram as políticas de permanência da UFFS, por favor, visite a página do SAE (Setor de Assuntos Estudantis), no site da UFFS.

 

23) DEPOIS DE FORMADO NA GRADUAÇÃO EM LETRAS, HÁ PERSPECTIVAS DE CONTINUIDADE DE MEUS ESTUDOS NA UFFS?

Para quem quiser continuar seus estudos após concluir o Curso de Graduação em Letras Português e Espanhol, a UFFS também oferece a oportunidade de pós-graduação. Desde 2012, temos o Curso de Mestrado em Estudos Linguísticos, que é gratuito e realiza seleção anual. O objetivo desse curso é formar professores e pesquisadores qualificados para atuar na educação superior e na educação básica, em atividades de ensino, pesquisa e extensão na área de Estudos da Linguagem. Recentemente, conquistamos mais uma possibilidade de continuidade dos estudos na UFFS, agora após o mestrado: acaba de ser aprovado o Doutorado em Estudos Linguísticos, que será implantado em breve. Você pode realizar sua formação em nível de graduação e de pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado) na UFFS Campus Chapecó!